Consumo de Experiência e Compartilhamento de Bens: Airbnb

Muitas vezes planejamentos a viagem de nossos sonhos e esbarramos nos preços dos hotéis. Em cidades turísticas como Rio de Janeiro, Paris, Roma e Amsterdã, as diárias podem ter valores astronômicos em alta temporada, fazendo assim, os custos de hospedagem aumentarem vertiginosamente.

Mas um serviço lançado em agosto de 2008 vem deixando as viagens menos onerosas ao bolso dos turistas. Trata-se do Airbnb, um serviço que vem na onda do compartilhamento de bens, que tem por objetivo trazer um consumo de experiências através de hospedagens a quem deseja viajar e lucro a quem tenha um quarto ou imóvel inteiro ocioso.

A ideia surgiu quando três amigos de San Francisco souberam que teria um evento importante na cidade e que chegariam muitos turistas para prestigiar. Criaram um site para anunciar um quarto, uma sala e uma cozinha a fim de hospedar turistas interessados. Em pouco tempo receberam as pessoas e logo pensaram que mais anfitriões poderiam hospedar outros turistas.

Hoje, a empresa Airbnb Inc, tem valor de mercado avaliado em U$ 30 bilhões, um dos maiores do mundo. A previsão de crescimento para 2017 é de quase 100%, assim como aconteceu em 2016 onde cresceu 98%. Apenas no carnaval deste ano foram cerca de 90 mil anfitriões recebendo mais de 100 mil hóspedes em todo o Brasil. O Rio de Janeiro é quarta cidade do mundo com maior número de anfitriões, tendo 25 mil cadastros ativos, perdendo apenas para Paris, Nova Iorque e Londres.

O Airbnb é mais uma amostra de como uma ideia pode gerar resultados incríveis e inclusive mudar a cultura e os hábitos de consumo das pessoas.

Para conferir outros textos do nosso blog, clique aqui.